O que esperar do mercado da construção em 2021? | Casa Teto

O que esperar do mercado da construção em 2021?

  • Data : 1 de abril de 2021

A pandemia do Coronavírus, iniciada em março de 2020, trouxe com ela inúmeros danos à economia global. Apesar disso, o setor da Construção Civil, bem como o Agronegócio, conseguiu manter bons indicadores em 2020 e até registrou altas em alguns deles, como o volume de financiamentos de imóveis (alta de 36,8% de alta em relação a igual período de 2019). Pensando neste novo ano, ainda em pandemia, o que esperar do mercado da construção em 2021? Vale a pena construir mesmo com a alta dos materiais de construção?

Sabemos que essas e muitas outras perguntas surgem na cabeça de quem vai investir ou construir para si mesmo. E como você viu nos dados acima, o mercado da Construção Civil ainda está em expansão e, inclusive, gerou empregos mesmo durante a pandemia. Então, pensando de maneira simples e numa visão geral, construir em 2021 é sim um bom negócio. Mas convidamos você a pensar com mais profundidade sobre o tema e não somente no que “se pode ver”. Quando se fala em construir a primeira palavra a surgir é gastos: com projeto, com materiais de construção, com mão de obra profissional, com documentação e por aí vai até a entrega da obra. Mas e se você pensasse na construção como um investimento a longo prazo com possível valorização? Muitos se esquecem desse detalhe e você não pode ser mais um a fazer isso.

A fim de evitar suposições sem fundamento e elucidar o momento do mercado de maneira profissional, nosso fundador e CEO, Bruno Rezende, gravou um vídeo com mais detalhes sobre o assunto. Confira agora mesmo no canal da Casa Teto no YouTube:

Como já pontuamos neste artigo em 2020, a falta de materiais em estoques e lojas, e consequentemente, o aumento dos preços, foi um marco em 2020. Mas a previsão para 2021 é que exista maior equilíbrio entre oferta e demanda, fazendo com que o mercado volte à “realidade”. A volta dos materiais de construção para as prateleiras promete auxiliar na redução dos preços para o consumidor. Com isso, as possibilidades aumentam e aquela reforma que está sendo adiada volta a se mostrar mais atrativa para quem deseja começar ou dar continuidade a um projeto.

A tônica deste artigo é “mudança de pensamento”. Comece a pensar na sua construção como um investimento a longo prazo e não só como gastos num curto espaço de tempo. A valorização é uma realidade e você pode usufruir disso em alguns anos usando essa construção como ponte para mais lucros num futuro próximo. Se ainda restou alguma dúvida, entre em contato conosco através das redes sociais ou deixe sua pergunta nos comentários. Veja mais vídeos do canal da Casa Teto no YouTube clicando no link abaixo:

Comentar

Registro não necessário.

Ao comentar, você aceita nossas Políticas de Privacidade